Anúncios

A planta jiboia prateada é uma herbácea, com ramas trepadeiras, interessante pela doçura das suas folhas.

Ela possui um pequeno ramo, um caule fino, com raízes nos entrenós que promovem sua fixação em várias bases.

Suas folhas são claras, brilhantes, em forma de coração a ovais, doces, verdes, com manchas irregulares prateadas na face superior e verde-claras embaixo.

Anúncios

A junção de pontos faz grandes manchas. As folhas ainda têm bordas prateadas.

A inflorescência é típica da família Araceae, com espádice e espata, aparece ocasionalmente e não tem valor decorativo.

Como cultivar a planta jiboia?

A planta jiboia-prateada não pode ser cultivada em qualquer lugar. Quando se trata de plantas decorativas de interior, ela está entre as melhores escolhas.

Embora o potos-cetim seja uma excelente escolha para áreas internas, ele não pode ser mantido em áreas com pouca iluminação ou exposto à luz solar forte.

Nesse sentido, o melhor lugar para deixar a planta é onde há luz, como janelas ou varandas. No entanto, algumas horas de sol da manhã não prejudicarão a planta.

O que colocar nela pra ficar bonita?

Como a maioria das plantas com flores, a planta jiboia precisa de solo fértil para manter suas cores sempre brilhantes.

Portanto, use um substrato misturado com húmus de minhoca e fertilizantes orgânicos.

Além disso, escolha potes que sejam fáceis de tirar e que tenham uma boca larga.

A cada 3 meses, fertilize com um fertilizante líquido antes de regar. Isso garantirá o crescimento saudável da planta e sua floração.

Além de belas folhas, a ela produz lindas e pequenas flores brancas no verão ou na primavera.

Como regar ela corretamente?

Ela não se dá muito bem em solo costeiro, então não a regue demais. Portanto, regue de acordo com a necessidade do substrato.

Ou seja, somente quando completamente seco ao toque. Por fim, durante a rega, borrife um pouco de água nas folhas, pois isso ajuda a controlar a umidade.

planta jiboia prateada

Como fazer mudas da planta jiboia prateada?

A propagação da muda ocorre através da divisão de suas touceiras.

Então, comece removendo alguns dos galhos enraizados da planta madura.

Em seguida, remova todas as folhas e flores do caule. Logo após, encha o vaso com uma mistura de substrato, areia e fertilizante orgânico.

Cave um buraco grande o suficiente para caber as raízes da planta e enterre a raiz. Então faça a rega para firmar o solo e pronto.

É muito importante adubar a cada 30 dias, até que ela atinja a fase adulta. Além disso, coloque madeira para apoiar a muda até que ela fique forte.

Conheça algumas curiosidades sobre ela

Primeiramente, é bom enfatizar e alertar sobre sua toxicidade. Todas as partes desta planta são venenosas .

Portanto, devem ser armazenadas ou manuseadas em um local onde crianças e animais de estimação não possam alcançá-los.

O nome científico dela é Scindapsus pictus, porém, em algumas regiões ela recebe o apelido de potos de cetim ou até mesmo de jibóia branca planta.

Resumindo, esta planta é nativa da Ásia, podendo atingir 10 metros de altura se plantada diretamente no solo.

Por outro lado, quando cultivada em vaso, geralmente não ultrapassa os 25 cm e forma uma bela touceira, que lembra uma jiboia enrolada em uma árvore.

Possui folhas com dois tons de verde e uma cor “metálica” em suas nervuras.

Além disso, esses tipos são considerados fáceis de cultivar, o que o torna uma combinação de vantagens.

Ficha de dados

Nome científico: Scindapsus pictus Argyraeus

Nomes Comuns: Idade do Diabo, Jiboia, Potos Cetim, Potos Acetinados

Família: Araceae

Seção: Folhas

Clima: Equatorial, oceânico, subtropical, tropical

Origem: Ilhas Salomão, Indonésia

Altura: 0,1 a 0,3 metros

Luz: Luz Difusa, Sombra Parcial

Veja também:

Como Cuidar da Flor Dália e Embelezar seu Jardim

Curtiu este artigo sobre a planta jiboia? Então conte para nós no comentário abaixo. Compartilhe com seus amigos e familiares! Para mais conteúdo como este, fique mais perto da gente e siga nossas redes socias: FACEBOOKINSTAGRAMPINTEREST.

Clique e adicione Pitada de Saúde ao seu feed do Google Notícias:

Categorizado em: